segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Quando um Smartphone substitui a câmera

Confesso que tenho andado com pouco tempo para escrever neste blogue, tenho muitas visitas, mas poucos seguidores, os que tenho são dos melhores e agradeço desde já algumas mensagens que recebo.

É verdade que os Blogues estão decadentes, o Facebook , é mais rápido mas efémero, mas que até aí estamos todos a chegar á mesma conclusão...da minha parte, vou reiniciar-me na Slow talk , está para a conversa como a Slowfood para a gastronomia..não sei se existe, mas apeteceu-me inventar algo que me dê algum alento para escrever sobre a fotografia.



Imagem capturada pelo Iphone 6
Editada e convertida a P&B no Photoshop 



Sempre me vi como um quase puritano da fotografia, aderi ao digital desde o inicio, mas procurei sempre basear-me no principio do filme...beneficiar desse conhecimento e da facilidade do digital.

Algumas coisas não me correram assim tão bem... ora se o filme demorava um dia para ver resultados, no digital foi o retorno ao laboratório, horas a editar e a revelar os negativos digitais.
Durante anos especializei-me em cor e em diapositivos...enquanto todos exibiam arte a preto e branco , eu via tudo a cores...sei que sempre tive essa particularidade...perceber a cor..ver as luzes que dançam á nossa frente..que procuro registar seja qual for a plataforma, seja ela em negativo,  positivo, agora em formato digital.

Sem me querer alongar muito, ao fim de anos com máquinas pesadas, em que a Leica era senhora pelo peso e qualidade e mais tarde a Contax, que durou pouco já que foi atropelada pela era digital, finalmente a Fuji permitiu-me a satisfação de poder ter pouco peso e muita qualidade.

Os smartphone , de que sou cliente desde o primeiro Nokia, e depois do Iphone 3 em que a qualidade fotográfica veio sendo melhorada, conforme a tecnologia permitia fui surpreendido , como se pode ler mais atrás , pelo Nokia Pureview que me proporcionou uma tarde fantástica com um telefone/camera .

Entretanto desde aí, ás vezes, e normalmente na praia, sou apanhado sem câmera , não gosto de deixar as coisas na toalha e ir tomar banho descansado enquanto sei que tenho câmeras e objectivas na mochila de praia, portanto, quando sou surpreendido, tenho o telefone , com o qual faço meros registos para mais tarde recordar.

Actualmente tenho o iPhone 6, parece que tem 8 mix de sensor, sinceramente não quero muito saber, nem vejo esses detalhes nos iPhone, são aquilo que são, um telefone que a maior parte das pessoas usa como Sefie-maker, portanto a objectiva da frente.

Na ultima semana, sem camera, estava na praia a passear quando um mar gigante de gaivotas pousou mesmo á minha frente, quase era impossível andar..sem câmera com objectivas, vi-me então limitado a usar o iPhone , quase sem bateria, no meio de uma conversa ao qual adiei o final ..e fiz umas quantas "chapas" palavra que detesto, mas que considerando a utilização de um smartphone...adequa-se... fiquei surpreendido quer pela resolução, quer pela definição, atendendo que tem uma objectiva mínima, foi incrível ..lá diria o outro, não interessa o tamanho, mas o que se faz com ...


Imagem capturada pelo Iphone 6


Sem comentários: