terça-feira, 20 de setembro de 2016

Frederico Morais para a GrandVision

Frederico Morais
Nikon D800
300 mm F: 2.8 Nikon
Lightroom CC



Ainda hoje falava com alguém que gosta de fotografia, veio á baila o tema de quem usa filme ou não , porquê ser conservador, porquê usar caminhos diferentes dos convencionais.

Eu cá, tenho a minha opinião sobre o assunto, por vezes mal interpretada, sim, eu rendi-me á facilidade do digital e ao trabalho que exige na sua edição, conhecimentos dos programas, cuidado a lidar com os ficheiros...normalmente quem lida pontualmente com a fotografia, nem imagina o que é necessário para tratar um ficheiro com o carinho que merece e que nos permite fazer ampliações sem estragar os ficheiros.

O facto do mercado editorial se estar a extinguir, leva a que o nosso trabalho de foto-reportagem tenha mais dificuldade em ser publicado..por falta de páginas, claro!


Esta imagem é resultado de uma pequena reportagem com o surfista Frederico Morais, fui avisado com pouca antecedência, pouco budget e nenhuma produção .


Era o Frederico como é , nada mais...a sua prancha , a paisagem do Guincho onde ele treina.

O Luís Paixão assistiu e utilizei a Nikon D800 com uma objectiva de 300 mm da Nikon que utilizo nestas ocasiões para poder desfocar e comprimir o fundo para recortar melhor o modelo, neste caso o Frederico.


Revelei em Lightroom e controlei níveis e saturei um pouco o céu aproveitando a generosa latitude do sensor,  nada mais...

Utilizámos um  flash  para compensar a luz na cara do Frederico e causar algum impressionismo ao rosto..

O modelo era optimo, simpático e sempre disponível, o que facilitou a reportagem.




Sem comentários: